LETRAS

CONCEPÇÃO DO CURSO 

O Curso de Licenciatura em Letras coloca-se, portanto, na perspectiva de formador de profissionais que devem ter como base de sua formação a capacidade de pensar e usar, de forma consciente e crítica, expressões verbais e outras linguagens em seus contextos referenciais e teóricos de modo a desempenhar o “papel de professor na figura de orientador que deverá responder não apenas pelo ensino de conteúdos programáticos, mas também pela qualidade da formação do aluno” (Parecer CNE/CES nº492/01).

No caso do Curso de Letras, o desenvolvimento das competências profissionais dos discentes dar-se-á com fundamento nos seguintes eixos norteadores ou princípios que permearão toda a organização curricular:

  1. Eixo articulador dos diferentes âmbitos de conhecimento profissional.

  2. Eixo articulador da interação da comunicação, bem como do desenvolvimento da     autonomia intelectual e profissional.

  3. Eixo articulador entre disciplinaridade e interdisciplinaridade.

  4. Eixo articulador de formação comum com a formação específica. 

  5. Eixo articulador dos conhecimentos a serem ensinados e dos conhecimentos filosóficos, educacionais e pedagógicos que fundamentam a prática educativa.

  6. Eixo articulador das dimensões teóricas e práticas.

O Curso de Letras, licenciatura, habilitação Português e Inglês e respectivas Literaturas deve proporcionar ao futuro docente o domínio da língua materna e da língua inglesa como referencial para uma prática pedagógica comprometida com a construção da cidadania. Assim, nas situações de ensino de língua, a mediação do docente se torna fundamentalmente importante para o desenvolvimento das competências e habilidades exigidas pelo mundo do trabalho. Cabe a ele organizar atividades de modo a tornar possível o estabelecimento das relações entre a linguagem e o mundo social.

A formação do docente em língua portuguesa, inglesa e respectivas literaturas deverá possibilitar, portanto, o atendimento, tanto das demandas requeridas pela moderna sociedade, quanto das necessidades de condição cidadã dos sujeitos que formam essa sociedade. Para isso, o docente deve estar preparado para desenvolver em sala de aula um trabalho que objetiva a sistematização da linguagem interiorizada pelo discente incentivando sua verbalização e o domínio de outras formas de uso da língua utilizadas em outros contextos sociais.