JUSTIFICATIVA

 

O ensino na universidade caracteriza-se como um processo de busca e de construção cientifica e também como um espaço de crítica do conhecimento, que diante das transformações da sociedade contemporânea vem consolidando e apontando a necessidade de disseminação e internalização de saberes e modos de ação que trazem embutidos em si os conceitos, as habilidades, procedimentos e atitudes, que conduzem às disposições estabelecidas segundo PIMENTA: 2002.

 

Considerar o processo de ensinar e aprender como atividade integrada à investigação o que supõe saber trabalhar em grupo, criar e recriar situações de aprendizagem, procurando conhecer o universo cognitivo e cultural do aluno, a fim de desenvolver processos de ensino-aprendizagem interativos e participativos. 

 

As mudanças que vêem ocorrendo no mundo contemporâneo, no campo das diversas ciências, reflete no processo educativo e passa a exigir novas posturas face às exigências da sociedade, o que demanda mudar as formas de abordagens e os processos didático-pedagógicos, com vistas a inovar as práticas em sala da aula e trilhar caminhos inseguros, expondo-se a correr riscos e pondo em ação as habilidades cognitivas, afetivas e sociais, que possibilitem desvelar o mundo e construir novas regras para viver com mais sabedoria e prazer.

 

Hoje é necessário ao professor saber lidar com a diversidade cultural e organizar situações de ensino e pesquisa, que oportunizem a descoberta e apropriação do conhecimento elaborado a partir da reflexão sobre as práticas sociais e culturais.

Diante da função Universidade, definida no art. 45 da LDB:

 

  • Estimular a criação cultural e o espírito científico;

  • Incentivar a pesquisa e a investigação científica;

  • Estimular o aperfeiçoamento cultural.

 

Percebe-se a necessidade de criar mecanismos de formação continuada, que favoreçam a construção de novas modalidades de atuação frente à clientela que frequenta a Universidade. Na área do Baixo Parnaíba, conta-se um contingente de egressos das Licenciaturas em Geografia, História, Ciências e Pedagogia, que precisam ampliar os conhecimentos e incorporar, como intelectual crítico, a reflexão coletiva a partir da análise dos contextos escolares,m num compromisso emancipatório de transformação das desigualdades sociais, daí as Universidades desenvolverem práticas educativas e sociais comprometidas com a contestação popular ativa. (Pimenta: 2002).

 

Percebemos que a maioria dos profissionais, egressos de cursos de licenciatura, ainda sente dificuldades em trabalhar a docência numa abordagem sócio-construtivista, pois o planejar, promover em sala de aula, situações em que o aluno estruture suas idéias, analise seus próprios processos de pensamento (acertos e erros), expresse seus pensamentos, resolva problemas e faça pensar. É necessário que o seu processo de formação tenha essas características, também.